Agridoce – Simone O. Marques


Oi!
Na quinta feira eu recebi o livro Agridoce, da autora Simone O. Marques, por meio de um booktour (basicamente, blogueiro A lê, faz resenha e envia para blogueirro B, que faz o mesmo e envia para blogueiro C, e assim por diante).
Não tenho os links dos outros blogs que participam dessa corrente, mas, se eu tivesse, eu deixaria aqui. Quem me indicou pra participar foi o Thalles daqui deste blog.
Sinopse:
Agridoce não é apenas mais um livro de vampiros, é uma obra repleta de aromas, sabores e sensualidade, que transcorre em ritmo viciante e irresistível,mantendo os leitores presos até a última página.

Os personagens fazem parte de uma trama que envolve, Portadores de uma necessidade especial (Vampiros) que despertam para a condição determinada por uma predisposição genética (a necessidade de sangue), Escravos (doadores), pessoas que despertam fisicamente dependentes dos Portadores, doar o sangue é uma condição vital para eles, e Antagonistas (caçadores) que, assim como os outros dois elementos da trama, despertam, mas para a necessidade de eliminar o Portador, mesmo que não tenham consciência disso.

São elementos de um triângulo dependente de sangue e a história do que são capazes de fazer por ele.

É uma incursão pelo mundo dos vampiros que respeita o mito, mas que foge de clichês. Tudo isso temperado com muito suspense, ação e terror.
Pra início de conversa: gostei da capa, e as páginas terem uma decoração nos cantos ficou show!
A autora escreveu em terceira pessoa, e em determinados momentos a gente conseguia “ver” pelos olhos de mais de uma pessoa ao mesmo tempo; confesso que no começo eu imaginava que a autora fosse mostrar/contar as cenas somente por uma perspectiva de cada vez. Às vezes, lendo materiais em que os acontecimentos são narrados a partir de um único ponto de vista por vez, a curiosidade de saber o que estava se passando na mente de mais alguém é algo que me deixa bastante intrigada, e gostei da utilização de narrador com conhecimento total sobre todos ao mesmo tempo. Mas, caberia perfeitamente utilizar pontos de vista determinados e a coisa toda também ficaria boa.
O ritmo da trama flui de uma forma bem agradável, o que ajuda a leitura a ser bastante rápida.
A mitologia a respeito dos vampiros deste livro ficou bastante bem construída, e a estrutura da sociedade vampira deixou bastante material pra explorar nas continuações! Ok, tem um grupo de vampiros que se consideram “rebeldes” e tô torcendo pra ter pelo menos uma subtrama com eles num próximo livro!
Apesar de eu ter visto algumas semelhanças com elementos de outras séries sobre vampiros que já li, esta foi a primeira produção nacional com esse estilo com a qual tive contato.
Gostei bastante das inúmeras descrições de sabores que aparecem no livro e recomendo ter chocolate por perto enquanto lê.
Apesar de eu de uma certa forma conseguir entender um pouco a resistência da Anya em morder de uma vez o chamado “Escravo” dela, Daniel, também teria ficado fantástico se ela se mostrasse no mínimo um pouquinho mais, digamos, curiosa… E, pode falar que achei divertidíssimo o fato de o Escravo da Anya, que nunca tinha nem ao menos tido um namorado, ser um garoto de programa?
Rafael (primeiro vampiro com quem  Anya teve a oportunidade de conversar depois que “despertou”, e em cuja casa ela passa a morar) e a escrava dele, Viviane, são personagens que, por algumas “pistas” que ficaram nesse livro, ainda vão aparecer bastante, assim como Dante, um médico que “despertou” como Caçador/Antagonista mas, estragando a surpresa, a gente não fica sabendo algo que provavelmente vai ser bastante importante: CAÇADOR DE QUEM?.
Da família de Anya, conhecemos a avó materna dela, Rita; o pai dela, Edgar, professor universitário; e Ivan, que havia sido o Escravo da, agora falecida, mãe dela, Elisabete. NINGUÉM em volta da Anya gosta muito do Daniel, especialmente Ivan, e tô torcendo pra que eles no mínimo parem de se odiar.
E… tô ansiosa pela sequência, que, segundo o blog da autora a respeito da série, vai se chamar Cítrico, e já tem lá o primeiro capítulo disponível!
Pra encerrar, o trailer de divulgação do livro…
Anúncios

Thales Moreira

Thalles Marques (O Poderoso Chefão) Nascido em uma cidadezinha minúscula do interior de Minas Gerais, as fronteiras daquele lugar não impediram que fosse diferente de grande parte das pessoas da cidade, e seu interesse por leitura de vários tipos (exceto clássicos portugueses e brasileiros, os quais abomina até a morte!) fez com que encontrasse outras pessoas muito interessantes de outras cidades, que tinham o mesmo vício infinito por livros. Foi de uma destas amizades feitas em chats sobre séries e livros que nasceu o Our Cup of Tea. Sua série de livros preferida é Harry Potter, e muitos que convivem com ele todos os dias já não suportam mais ouvir falar do "Menino que sobreviveu". Cursa Jornalismo, mas não vê a hora de poder pegar o diploma e iniciar mais uma faculdade, desta vez enveredando pela área jurídica. Também faz eventuais postagens no blog Los Moderninhos, na coluna Moda e Livros, onde fala de livros com temas relacionados a moda, e participa da Revista Brasil Literando, voltada para o público literário brasileiro, com a coluna de entrevistas e revisando a diagramação.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s