Resenha de Filme – Resident Evil 5: Retribuição


Olá galerinha!!!
Sei que essa resenha sai já quando provavelmente estamos chegando próximo às últimas semanas do filme nos cinemas, mas acho que ainda vale dar minha opinião.

         Bem, iniciarei falando do filme em si, que realmente me surpreendeu. Não sou um tipo muito fanático por Resident Evil, não assisti a todos os filmes da série, por isso evitarei comparar um filme a outro nesta resenha, e Retribuição é o primeiro da franquia que fui assistir no cinema.

         Então, vamos à análise. O filme começa uma espécie de resumão da série feito pela própria Alice, contando os principais fatos, o que já achei bem legal, pois ajuda a situar melhor quem não acompanhou todos os filmes como eu, e te dá uma ideia geral do que aconteceu e o porque do que acontece no filme 5. A história, cenário, efeitos sonoros e visuais foram bem construídos e colocados nos momentos corretos.

         Tudo corre bem na narrativa do filme, é bem direcionada e conseguiram manter um ritmo bom durante as mais de 2h de duração, ou melhor, durante boa parte, pois em certo momento, depois de uma cena, pensei que já não havia mais nada que pudesse ser contado ali, mas eles conseguiram ainda prolongar o filme além deste momento.
         A atuação de Milla Jovovich continua muito boa, o que faz com que o filme ganhe um pouco na nota, mas perde no que vem a seguir.
         E a sessão seria uma maravilha se não fosse o único grande problema que existe, o 3D. Sim, o 3D foi o grande defeito de todo o filme, pois NÃO EXISTE em quase nenhuma cena do filme. O público não percebe nada de terceira dimensão em boa parte do filme, apenas em algumas cenas de ação, em que existem objetos lançados na direção da câmera é que é possível ver a tecnologia em ação, isso quando eles não cortam logo na parte em que o 3D começaria a funcionar, e cortando assim a animação de que assiste.
         Então, fica a dica, quem ainda não foi (se ainda tiver alguém que não foi assistir), não é aconselhável pagar o preço do ingresso de 3D para NÃO TER experiência de terceira dimensão.
Nota: 3,5 torrões de açúcar
Imagens retiradas do Geek Mecca e PopScreen.
Anúncios

Thales Moreira

Thalles Marques (O Poderoso Chefão) Nascido em uma cidadezinha minúscula do interior de Minas Gerais, as fronteiras daquele lugar não impediram que fosse diferente de grande parte das pessoas da cidade, e seu interesse por leitura de vários tipos (exceto clássicos portugueses e brasileiros, os quais abomina até a morte!) fez com que encontrasse outras pessoas muito interessantes de outras cidades, que tinham o mesmo vício infinito por livros. Foi de uma destas amizades feitas em chats sobre séries e livros que nasceu o Our Cup of Tea. Sua série de livros preferida é Harry Potter, e muitos que convivem com ele todos os dias já não suportam mais ouvir falar do "Menino que sobreviveu". Cursa Jornalismo, mas não vê a hora de poder pegar o diploma e iniciar mais uma faculdade, desta vez enveredando pela área jurídica. Também faz eventuais postagens no blog Los Moderninhos, na coluna Moda e Livros, onde fala de livros com temas relacionados a moda, e participa da Revista Brasil Literando, voltada para o público literário brasileiro, com a coluna de entrevistas e revisando a diagramação.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s