Entrevista com Shannon Delany


Olá pessoal!
Tive a oportunidade de entrevistar a autora da série 13 to Life, Shannon Delany, publicada aqui no Brasil pela Universo dos Livros, e hoje trago para vocês a entrevista completa e traduzida. Falamos bastante do processo de criação dela, dos obstáculos que ela enfrentou ao escrever os livros não só da 13 to Life como também os outros, e o que ela gostaria de ser caso não tivesse se tornado uma autora.
Então, “bora” para a entrevista! Espero que gostem! 😀
Our Cup of Tea: Para começar, farei uma pergunta que faço para todo autor/escritor que tenho a chance de encontrar ou entrevistar. Quais foram suas maiores dificuldades durante a escrita dos seus livros? E o que você fez para vencê-las?
Shannon Delany: Está é uma grande questão. Para os livros de 13 TO LIFE, a dificuldade principal que tive foi realizar que só porque eu tinha escrito um livro, ou dois, ou três, ou mesmo quatro que cada livro insistiria em ser escrito em seu modo e tempo próprios. Escrever um livro não significava que escrever o próximo seria mais fácil, apenas diferente. Cada livro era muito mais um personagem (um personagem rebelde, e algumas vezes ranzinza). Na série WEATHER WITCH estou tentando aprender a balancear entre pesquisa e fatos históricos e drama e ficção. Escrever um livro YA baseado livremente nos anos 1840 apresenta dificuldades únicas.
OCoT: De onde você tira inspiração para escrever suas histórias?
SD: Eu tiro minha inspiração de história de todo lugar! Da música, da história, de arte, das manchetes do jornal ou palavras aleatórias ou frases que se alojam em minha cabeça em estou dirigindo. Sou muito curiosa então meu cérebro está sempre perguntando “e se…”?
OCoT: Algum dos seus personagens é baseado em alguém que você encontrou/conhece?
SD: Eu acho que quase todo personagem que um autor escreve é de certo modo uma reflexão de alguém que tenha encontrado. Pietr, de 13 TO LIFE, foi baseado em um grupo de pessoas que eu conheci com muitas coisas embelezando-as para fazer Pietr. Fisicamente ele tinha similaridades com um cara que eu tive uma queda no colegial, mentalmente ele era como um garoto completamente diferente que encontrei na faculdade. Emocionalmente ele era a culminação corpórea, mental, e todos os estresses que sua família e situação particulares criaram. E alguns personagens são de algum modo como eu.
OCoT: O que você mais gosta na sua carreira como autora?
SD: O que eu mais gosto dos aspectos de minha carreira como autora. Eu posso ser criativa, posso pesquisar profundamente naquilo que captura minha imaginação e sou feliz por trabalhar com um ótimo grupo de pessoas. E as viagens! Eu posso viajar e encontrar leitores e outros escritores – sentar para comer e beber com escritores como Ann Aguirre, Jeri Smith-Ready, Julie Cross, e Ellen Hopkins e tantos outros são todos vantagens maravilhosas!
OCoT: Se você não fosse autora, o que seria? Por quê?
SD: Eu provavelmente estaria de volta na sala de aula ensinando (eu amo ensinar!) ou voltaria a ser uma artista – eu gostei disso por quase as mesmas razões que eu amo ser uma autora.
OCoT: Você alguma vez se arrepende de matar um personagem, tendo ele um papel significativo ou não na história?
SD: Não. Eu amo todos meus personagens – mesmo os que outras pessoas odeiam – porque eu posso ter uma visão mais clara em porque eles são como são. Eu não penso necesseriamente que qualquer um é puramente mal, tanto na realidade quanto na ficção, então mesmo que eu sinta ao menos uma ponta de tristeza na perda da vida de qualquer personagem (mesmo um Big Bad), eu também entendo que todos viemos com data de validade: nosso trabalho é fazer um impacto além disso.
Comentem! E façam um blogueiro feliz! (hehe!)
Anúncios

Thales Moreira

Thalles Marques (O Poderoso Chefão) Nascido em uma cidadezinha minúscula do interior de Minas Gerais, as fronteiras daquele lugar não impediram que fosse diferente de grande parte das pessoas da cidade, e seu interesse por leitura de vários tipos (exceto clássicos portugueses e brasileiros, os quais abomina até a morte!) fez com que encontrasse outras pessoas muito interessantes de outras cidades, que tinham o mesmo vício infinito por livros. Foi de uma destas amizades feitas em chats sobre séries e livros que nasceu o Our Cup of Tea. Sua série de livros preferida é Harry Potter, e muitos que convivem com ele todos os dias já não suportam mais ouvir falar do "Menino que sobreviveu". Cursa Jornalismo, mas não vê a hora de poder pegar o diploma e iniciar mais uma faculdade, desta vez enveredando pela área jurídica. Também faz eventuais postagens no blog Los Moderninhos, na coluna Moda e Livros, onde fala de livros com temas relacionados a moda, e participa da Revista Brasil Literando, voltada para o público literário brasileiro, com a coluna de entrevistas e revisando a diagramação.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s