Resenha O Nome do Vento – Patrick Rothfuss


Oi pessoal!
Bem, por indicação de uma amiga, decidi dar uma chance a O Nome do Vento, e parei de enrolar, o que já fazia há muito tempo com esse livro, mais pelo tamanho, já que estava meio sem tempo. Mas, férias, vocês sabem como é, todo o tempo do mundo e dei a sorte de a Arqueiro conseguir me enviar um exemplar para resenha, então, aqui está! Espero que gostem e deixem nos comentários o que acharam do livro, quem já leu.

Comecei a ler O Nome do Vento com um pé atrás por dois motivos; primeiro, o livro me foi indicado, e minhas experiências assim não são tão boas, e segundo, o tamanho do livro, e imagina se o negócio é ruim! Mas, grande surpresa, comecei a adorar a história já pela página 20, e a partir daí devorei o livro.
Um livro desse tamanho, com uma história tão complexa, era de se esperar alguns furos, mas Patrick Rothfuss conseguiu deixar tudo fechado, e ao longo da narrativa vai aparando as arestas e emendando pontas soltas. O que mais me interessou foi a capacidade que o autor teve para manter o ritmo mesmo quando mudava de ponto de vista (indo da terceira para a primeira pessoa), e intercalando capítulos mais curtos em meio a outros mais extensos.
A edição de modo geral também não deixou a desejar, e muito menos o acabamento. A lombada do livro continua intacta, o que sempre me deixa apreensivos em livros grandes, pois a medida que se chega lá pela metade, a lombada começa a ficar marcada (tenho alguns livros que ficaram assim e que eu ainda morro de dó), mas para meu espanto, isso não aconteceu. Quanto a parte interna, a fonte e o tamanho utilizados também foram muito bons, fugindo daquelas letras muito pequenas, que você precisa apertar os olhos para ler corretamente. E, pra finalizar a edição, PÁGINAS AMARELAS! Nem preciso falar mais nada sobre esse aspecto, essas duas palavras já dizem tudo.
Em um cômputo geral, minha experiência de leitura com O Nome do Vento foi incrível, e só vou me segurar com todas as forças para não ler o segundo livro agora, porque tenho certeza que vou querer o terceiro quando terminar, e se ainda não tiver sido lançado, provavelmente vai me causar muita chateação (e pra editora também, porque vou ficar em cima, pedindo informação sobre o “status” do lançamento hehe).
Enfim, é isso, espero que tenham gostado da resenha, e se animado para ler O Nome do Vento.
Anúncios

Thales Moreira

Thalles Marques (O Poderoso Chefão) Nascido em uma cidadezinha minúscula do interior de Minas Gerais, as fronteiras daquele lugar não impediram que fosse diferente de grande parte das pessoas da cidade, e seu interesse por leitura de vários tipos (exceto clássicos portugueses e brasileiros, os quais abomina até a morte!) fez com que encontrasse outras pessoas muito interessantes de outras cidades, que tinham o mesmo vício infinito por livros. Foi de uma destas amizades feitas em chats sobre séries e livros que nasceu o Our Cup of Tea. Sua série de livros preferida é Harry Potter, e muitos que convivem com ele todos os dias já não suportam mais ouvir falar do "Menino que sobreviveu". Cursa Jornalismo, mas não vê a hora de poder pegar o diploma e iniciar mais uma faculdade, desta vez enveredando pela área jurídica. Também faz eventuais postagens no blog Los Moderninhos, na coluna Moda e Livros, onde fala de livros com temas relacionados a moda, e participa da Revista Brasil Literando, voltada para o público literário brasileiro, com a coluna de entrevistas e revisando a diagramação.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s