Resenha O Conde Enfeitiçado – Julia Quinn


ocondeenfeiticado

Sinopse:

Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.

Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.

Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.

Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.

No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.

Apesar de já ter lido todos os livros anteriores na série, O Conde Enfeitiçado será o primeiro que resenharei para o blog.

Bom, acho válido começar dizendo que Julia Quinn foi a autora responsável por despertar em mim o gosto por romances de época, com a história de Daphne e Simon, em O Duque e Eu, e ainda não larguei este gênero.

Em O Conde Enfeitiçado, Quinn traz a história da sexta irmã Bridgerton, Francesca, que conseguiu desbancar Eloise Bridgerton no ranking de “Mais Irritante” que eu mantenho mentalmente. Mas, não, isso não é algo negativo, ou ao menos não tanto quanto parece, e explico porque mais adiante.

Nos livros anteriores da série temos a informação de que Francesca é viúva, mas são apenas menções durante uma ou outra conversa, e já no início de O Conde Enfeitiçado ficamos por dentro de cada detalhe da tragédia. Como em uma peça teatral, somos apresentados aos três personagens elementares para o desenrolar de toda a trama, Francesca Bridgerton Stirling, John Stirling, o Conde de Kilmartin, um personagem que mesmo depois de morto tem uma presença significativa no decorrer da história, e Michael Stirling, o primo do Conde, que é apaixonado por Francesca desde o primeiro momento em que a viu, NO JANTAR EM COMEMORAÇÃO AO CASAMENTO DELA COM JOHN.

É exatamente este amor de Michael que se torna o combustível para o restante da história e todo o drama que a envolve.

Toda a história acaba girando em torno disso, Michael ama Francesca, mas mesmo após a morte do primo, ainda acha que seria uma desonra à memória de John revelar o que sente por ela. Isso, claro, até começar a parte da “pegação” entre os dois, e os ataques de moralismo extremo de Francesca, o que fez com que ela desbancasse Eloise no Top Irmãs Bridgertons Mais Irritantes.

Por vezes me peguei revirando os olhos devido a essa atitude de Francesca, e quase parei o livro na metade, por estar de saco cheio com tanto dramazinho sem sentido. E, não, eu não entendo como uma pessoa pode se prender tanto a alguém a ponto de não se permitir ser feliz novamente.

Enfim, algumas cenas raras ainda salvam a segunda metade do livro, que se constitui basicamente do tópico “Drama de Francesca”. O livro não entraria num Top 3 dos melhores da série, entre os que li até o momento, mas também não ficaria tão abaixo.

 

Pra quem ainda não viu, eu entrevistei a Julia Quinn durante a sessão de autógrafos dela aqui em Curitiba. 🙂

Anúncios

Thales Moreira

Thalles Marques (O Poderoso Chefão) Nascido em uma cidadezinha minúscula do interior de Minas Gerais, as fronteiras daquele lugar não impediram que fosse diferente de grande parte das pessoas da cidade, e seu interesse por leitura de vários tipos (exceto clássicos portugueses e brasileiros, os quais abomina até a morte!) fez com que encontrasse outras pessoas muito interessantes de outras cidades, que tinham o mesmo vício infinito por livros. Foi de uma destas amizades feitas em chats sobre séries e livros que nasceu o Our Cup of Tea. Sua série de livros preferida é Harry Potter, e muitos que convivem com ele todos os dias já não suportam mais ouvir falar do "Menino que sobreviveu". Cursa Jornalismo, mas não vê a hora de poder pegar o diploma e iniciar mais uma faculdade, desta vez enveredando pela área jurídica. Também faz eventuais postagens no blog Los Moderninhos, na coluna Moda e Livros, onde fala de livros com temas relacionados a moda, e participa da Revista Brasil Literando, voltada para o público literário brasileiro, com a coluna de entrevistas e revisando a diagramação.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s