Resenha A Chave de Rebecca – Ken Follett


Não tenho outra forma de começar essa resenha a não ser dizer: MEU DEUS DO CÉU! QUE LIVRO!

Ainda sou bem novo em relação a escrita de Ken Follet, sendo esse apenas o segundo livro que leio do autor, mas posso dizer que em ambas tive uma surpresa muito boa com a qualidade da narrativa, a forma como ele conduz a história e o desenrolar da mesma me deixaram extremamente satisfeitos.

Mas, preciso explicar porque fiquei tão entusiasmado. A verdade é que tenho alguns problemas com autores que são muito aclamados, pois geralmente vou com muita sede ao pote, esperando que sejam incríveis e com a expectativa tão alta, que acabo levando um tapa na cara da realidade de que aquela indicação é apenas ok, nada tão espetacular assim. Com Follett, a expectativa foi superada e acabei me apaixonando por mais esse escritor.

Agora, falando sobre o livro, A Chave de Rebecca é um livro sobre espionagem ambientado no período da Segunda Guerra Mundial, mais especificamente durante o ano de 1942, e a trama se desenvolve em torno de espiões do Reich na cidade do Cairo, capital do Egito. O espião Alex Wolff, é um dos personagens mais geniais que já tive a oportunidade de ler, e enquanto tenta roubar planos militares britânicos, consegue inúmeras vezes escapar das mãos de seu perseguidor, o Major Vandam, que faz uso de uma arma quase infalível, a bela, inteligente e incrível Elene Fontana.

O nome do livro é explicado quando o autor revela que os nazis estão utilizando o livro Rebecca, de Daphne Du Maurier, para enviar mensagens codificadas. Ao descobrir esse detalhe, Vandam se dedica a tentar descobrir a chave do código.

No cômputo final, mais um livro que entra para a lista de favoritos, que provavelmente voltarei a ler algumas vezes.

Algumas curiosidades que encontrei enquanto escrevia a resenha e procurava mais algumas informações na internet; Follett se inspirou na história do espião Nazi Johannes Eppler, envolvido envolvido na Operação Salaam, que tinha como objetivo entregar dois espiões alemães para o exército britânico com base no Egito. Ele descobriu isso enquanto pesquisava para seu livro O Buraco da Agulha. O autor levou um ano para escrever o livro, mais tempo do que havia gasto com O Buraco da Agulha e Triplo, publicadas anteriormente.

A história de Eppler também foi base para o livro e filme O Paciente Inglês, escrito pelo canadense Michael Ondaatje e estrelado por Ralph Fiennes.

Anúncios

Thales Moreira

Thalles Marques (O Poderoso Chefão) Nascido em uma cidadezinha minúscula do interior de Minas Gerais, as fronteiras daquele lugar não impediram que fosse diferente de grande parte das pessoas da cidade, e seu interesse por leitura de vários tipos (exceto clássicos portugueses e brasileiros, os quais abomina até a morte!) fez com que encontrasse outras pessoas muito interessantes de outras cidades, que tinham o mesmo vício infinito por livros. Foi de uma destas amizades feitas em chats sobre séries e livros que nasceu o Our Cup of Tea. Sua série de livros preferida é Harry Potter, e muitos que convivem com ele todos os dias já não suportam mais ouvir falar do "Menino que sobreviveu". Cursa Jornalismo, mas não vê a hora de poder pegar o diploma e iniciar mais uma faculdade, desta vez enveredando pela área jurídica. Também faz eventuais postagens no blog Los Moderninhos, na coluna Moda e Livros, onde fala de livros com temas relacionados a moda, e participa da Revista Brasil Literando, voltada para o público literário brasileiro, com a coluna de entrevistas e revisando a diagramação.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s